CONSULTÓRIO: 31 3262-3538

Seja por ansiedade ou pelas próprias mudanças hormonais, é comum que as futuras mamães sintam uma vontade incontrolável de comer doces. Isso, somado ao aumento natural da fome, pode causar grandes problemas à gestante. A sensação é normal, mas o impulso de assaltar a despensa deve ser controlado. O exagero no açúcar pode levar ao desenvolvimento de problemas sérios durante a gravidez, como o diabetes gestacional e o sobrepeso.

A gravidez é um período de profundas mudanças fisiológicas, hormonais e emocionais. O desejo por guloseimas surge especialmente pelo estresse, descontrole emocional e instabilidade de humor, que causam um desequilíbrio no organismo da mulher. Comer uma barra de chocolate seria uma forma de compensação. O açúcar causa uma sensação de bem-estar, aliviando esses sintomas. O problema é que essa percepção é ligeira e o organismo pede por mais e mais guloseimas. E se você já tinha uma tendência a essa compulsão antes de engravidar, ela pode piorar na gestação.

E como driblar esse desejo de devorar doces e se manter firme no seu compromisso de uma alimentação saudável? Confira algumas dicas:

  • Reduza o consumo de doces de forma gradual. Assim não terá o efeito indesejado do “rebote”, quando você corta completamente as guloseimas e sente uma necessidade de comer mais do que comia antes.
  • Exercite-se. A atividade física libera serotonina no organismo, responsável pela sensação de bem-estar que os doces também proporcionam.
  • Mantenha os doces longe do seu alcance, inclusive visual.
  • Coma muitas frutas
  • Faça pequenas refeições: se alimente de cinco a seis vezes por dia
  • Coma alimentos ricos em triptofano, substância que age na produção da serotonina. Essa substância está presente em banana, castanha-do-pará e canela.
  • Diminua o consumo de sal. Esses alimentos alteram o paladar e despertam a vontade de comer doce.
  • Não tome refrigerantes ou sucos de caixinha.
  • Dê preferência aos alimentos integrais.
  • Tome muita água.
  • Coloque farelo de aveia e linhaça nos sucos e vitaminas.
  • Tome iogurtes naturais.
  • Coma gojiberry, pequenas frutinhas vermelhas que são bem docinhas.
  • Coma chocolate 70% cacau. Ele demora mais para ser absorvido pelo organismo.
  • Escove os dentes logo após as refeições.
  • Masque chiclete sem açúcar.

 

O perigo do açúcar em excesso

Alimentos ricos em gordura, açúcar e cafeína ativam uma área do cérebro ligada ao vício, como no caso do tabaco ou álcool. Comer doces exageradamente durante a gestação podem levar a complicações diversas como:

  • Aumento do colesterol ruim e do triglicerídeos
  • Sobrepeso
  • Problemas cardiovasculares
  • Desequilíbrio metabólico

O diabetes gestacional, que é uma condição que se manifesta durante a gravidez, acontece em 4% de todas as gestações. A doença normalmente desaparece após o parto, mas aumenta as chances da mulher ter diabetes do tipo 2 no futuro ou desenvolver doenças cardiovasculares.

Para o bebê, representa também um maior risco de diabetes na fase adulta. Além disso, o aumento no nível de glicose no sangue da mamãe faz com que o bebê cresça demais. Crianças grandes têm maior propensão à icterícia, hipoglicemia, problemas respiratórios e ainda tendem a dificultar o parto, levando à necessidade de uma cesariana. Algumas pesquisas ainda apontam que eles podem sofrer obesidade ao longo da vida e desenvolver diabetes na fase adulta.   

Se está com dificuldades para controlar a ingestão de açúcar na sua dieta, procure uma #nutri de sua confiança.

 

Leia mais: