CONSULTÓRIO: 31 3262-3538

O que você faz no seu horário de almoço? Aposto que pensou em, pelo menos, mais de uma tarefa além, é claro, de comer. Entre uma garfada e outra, é tempo de dar aquela corrida de olho na tela do celular, responder uma mensagem aqui, fazer uma ligação ali, ver o jornal… e por aí vai.  E de repente: você terminou de comer e nem percebeu. Sequer sentiu o sabor da comida!

 

O que você pode nem imaginar é que a falta de atenção durante o ato de comer, de sentir o sabor dos alimentos e de mastigar com calma não fazem nada bem ao nosso corpo. O conceito mindful eating discute exatamente essa mudança de postura em relação às práticas e atitudes corretas ao se alimentar.

 

O modelo mindful aumenta não só a sensação de conforto, alívio e bem-estar, como  melhora a saúde. Ao mastigar de forma mais atenciosa, fortalecemos a sensação de saciedade e absorvemos mais nutrientes. A prática pode ajudar a tratar ou mesmo prevenir transtornos como a compulsão alimentar.

 

Você já reparou como é fácil comer um balde de pipocas e tomar copos e mais copos de refrigerante em curto intervalo de tempo quando se está no cinema, por exemplo? Não estamos prestando atenção na comida. Nosso cérebro está conectado a estímulos emocionais provocados pelo filme que nem tem tempo de “conversar” com o estômago. Ou seja, não estamos comendo para saciar a fome, estamos comendo por pura compulsão.

 

Chegamos a um ponto em que fazer o caminho de volta se faz necessário. Por questões de saúde. Isso se aplica em diversos aspectos da vida moderna, mas, sobretudo na alimentação. É preciso cultivar a prática de ouvir o verdadeiro tempo do nosso corpo e nos conectar com os alimentos que vão nos nutrir. É tempo de desacelerar!