CONSULTÓRIO: 31 3262-3538

Uma dieta especial é fundamental tanto para a saúde da mamãe quanto para a saúde do bebê. Isso porque a gravidez é, certamente, a fase em que ocorrem mais mudanças fisiológicas no corpo da mulher, e toda essa transformação vem acompanhada de necessidades nutricionais específicas.

Para o bebê, cada fase da gestação é marcada por um estágio de desenvolvimento do feto, o que demanda diferentes nutrientes e diferentes quantidades de ingestão também. No primeiro trimestre, o ferro e o ácido fólico são fundamentais por prevenirem doenças cardíacas, anemia e malformações no feto.

No segundo trimestre é importante reforçar a ingestão de vitamina C, que age na formação do colágeno na pele, nos vasos sanguíneos, ossos e cartilagem, além de fortalecer o sistema imunológico da mãe. A vitamina B6 ajuda no crescimento e no ganho de peso do feto, e o magnésio favorece a formação e o crescimento dos tecidos do corpo. Por isso também devem estar presentes na dieta.

Já no terceiro trimestre, o foco deve ser no cálcio e na vitamina D. Isso é importante porque, nessa fase, o bebê começa a esgotar as reservas da mãe para a formação dos dentes e ossos. É também quando ocorre o desenvolvimento dos olhos, e por isso o betacaroteno também deve fazer parte da alimentação.

O cálcio é encontrado no leite e nos seus derivados, nas bebidas de soja, tofu e cereais integrais.  A Vitamina D no leite enriquecido, manteiga, ovos, fígado e banho de sol. E o betacaroteno na cenoura, abóbora, batata-doce, espinafre, couve, pimentão vermelho, mamão, manga, melão, damasco, goiaba e tangerina.

E durante toda a gestação, do primeiro ao último dia, é importante não deixar faltar:

Carboidratos: fornecem energia para a mamãe e para o desenvolvimento do bebê. Os melhores são os integrais: arroz, pães, macarrão e cereais, que são absorvidos mais lentamente e, por isso, dão mais saciedade.

Proteínas: são responsáveis por construir, manter e renovar os tecidos da mãe e do bebê. Podem ser encontradas em carnes, feijão, leite e derivados.

Lipídeos: são as gorduras que auxiliam na formação do sistema nervoso central do feto. As mais indicadas são as dos peixes, azeites de oliva, canola e girassol, e na linhaça.

Vitamina A: ajuda no desenvolvimento celular e ósseo e na formação do broto dentário do feto, além de agir também na imunidade da gestante. As fontes mais importantes são leite e derivados, fígado, laranja, mamão, couve e vegetais amarelos.

Niacina (Vitamina B3): transforma a glicose em energia, mantendo a vitalidade das células maternas e fetais, além de estimular o desenvolvimento cerebral do feto. É encontrada em verduras, legumes, carne magra, leite e derivados.

Tiamina (B1): também estimula o metabolismo energético e é encontrada em carnes, cereais integrais, frutas, ovos, legumes e leveduras.