CONSULTÓRIO: 31 3262-3538

A evidência foi revelada em um estudo feito por cientistas da Universidade de Yale (EUA). Os pesquisadores alertam que uma dieta rica em gorduras durante a gestação pode aumentar o risco de obesidade do filho na vida adulta.  

Feito em roedores, o experimento mostrou que gestantes que comeram muita gordura no período geraram herdeiros com alteração no hipotálamo – a região cerebral mais importante para o equilíbrio do metabolismo e mais propensos à obesidade e ao desenvolvimento do Diabetes Tipo 2.

Os testes descortinaram mudanças estruturais do cérebro cada vez que os animais comiam grandes quantidades de gordura. Essa pode ser uma das explicações para o fato de filhos de pais obesos terem grandes chances se tornarem adultos com problemas de sobrepeso. O pesquisador Tamas Horvath, um dos responsáveis pelo estudo, afirma que a alimentação equilibrada no período gestacional é uma poderosa arma para evitar que pais obesos gerem crianças com o mesmo problema.

Gorduras do bem

As gorduras são importantes para a alimentação da gestante e aquelas que são benéficas transportam vitaminas e ajudam na produção de hormônios importantes para o funcionamento dos órgãos vitais.

As futuras mamães devem evitar as gorduras saturadas, encontradas em chocolates, manteigas, creme de leite e toucinho porque aumentam o colesterol e devem investir (com moderação) nos tipos insaturados que protegem os vasos sanguíneos e são fontes de Ômega 3, fundamental para o desenvolvimento ocular e cerebral do bebê. Essas gorduras são encontradas no azeite de oliva, pescados, frutos secos e margarinas vegetais, por exemplo.